LinkConcursos.com.br > Área de estudo > Português > Concordância Nominal de Adjetivo Posposto a Dois ou Mais Substantivos

Concordância Nominal de Adjetivo Posposto a Dois ou Mais Substantivos

Estamos abordando as regras de concordância nominal e verbal em nosso site. Nesse texto vamos tratar especificamente da concordância nominal de adjetivos após dois ou mais substantivos, ou seja, adjetivo posposto aos substantivos. Boa parte dos concursos públicos cobram esse tema e é bom o candidato tê-los em mente.

Primeiro é bom esclarecer o que vem a ser “adjetivo posposto ao(s) substantivo(s)”, ou seja, responder a pergunta “O que é adjetivo posposto ?”. Isso nada mais é do que o adjetivo que qualifica um, dois ou mais termos, no nosso caso os  substantivos, que vêm imediatamente após a esses, primeiro substantivo(s) e depois adjetivo.

Vejamos exemplos de frases em que há adjetivos pospostos aos substantivos:

  • Comprou revistas e livros novos.
  • Mago e cavaleiro dedicado.
  • Menina bonita / Menino bonito. (substantivos em que os adjetivos concordam em gênero e número);
  • Aquela Moça / Aquele Rapaz (pronome que concorda com o substantivo);
  • Duas Meninas / Dois Meninos (numeral que concorda com dois substantivos);
  • Pneu furado. (substantivo masculino com adjetivo masculino);
  • Calça furada. (substantivo feminino com adjetivo masculino);
  • luva furada.  (substantivo feminino com adjetivo masculino);

Vamos pegar as duas primeiras frases e destrinchá-las. Vemos nelas que são destacados em negrito, os adjetivos que estão posposto aos substantivos e estão qualificando os termos sublinhados. Assim sendo, os substantivos surgem antes do adjetivo qualificando-o como posposto.

Feita essa consideração inicial vamos para as regras de concordância nominal de adjetivos pospostos aos substantivos. Lembre-se sempre que as regras aqui explicadas aplicam-se a dois ou mais substantivos, sendo que um só substantivo implica adjetivo concordando com aquele conforme a regra geral de concordância nominal. Logo, o item mais importante para se conhecer sobre concordância de adjetivo posposto é a regra geral para Concordância Nominal que diz:

  • Adjetivo, artigo, pronome e numeral adjetivo devem concordar com o substantivo a que se refere em gênero e número.

A regra geral aplica-se para o caso, por exemplo, de um substantivo e um adjetivo em esse que qualifica aquele. Aqui o adjetivo irá concordar em número, gênero com o único termo regente que há na frase. Há ainda os casos específicos da concordância para os casos específicos. Vejamos agora os casos específicos para nossa norma de concordância:

1 – Dois ou mais substantivos qualificados por um único adjetivo posposto  (ou substantivos antepostos ao adjetivo) na função de adjunto adnominal , nesse caso temos duas possibilidades:

  • Adjetivo deve concordar com o termo substantivo mais próximo (concordância por proximidade ou atrativa) ou;
    • Aplica-se ao quando há o mesmo gênero  (masculino/masculino, feminino/feminino) ou gênero distinto para os substantivos (masculino/feminino).
  • Adjetivo concorda com o conjunto dos substantivos (concordância lógica, por soma, rígida ou gramatical).
    • Aplica-se quando há mesmo gênero (masculino/masculino, feminino/feminino) ou gênero distinto para os substantivos (masculino/feminino)

a) Quando tivermos dois substantivos com o mesmo gênero e o adjetivo teremos:

  1. Nesta situação o adjetivo irá ficar no mesmo gênero dos substantivos e irá para o plural. Essa é a concordância lógica ou também chamada de concordância rígida.
  2. Ocorre ainda, na situação em que há dois substantivos para concordância de adjetivo posposto, a concordância atrativa que é aquela situação em que o adjetivo concorda com núcleo mais próximo (o substantivo mais próximo do adjetivo).

B) Quando forem dois ou mais substantivos de gêneros diferentes com o adjetivo posposto:

  1. Neste caso a concordância poderá ser com o adjetivo no masculino no plural mesmo que haja substantivo feminino e masculino, ou;
  2. A concordância poderá ser também com o  núcleo mais próximo

Mas quando adjetivo estará na condição de adjunto adnominal ? Quando ele estiver imediatamente após os substantivos que ele qualifica, ou seja, sem a presença do verbo de ligação. Vejamos alguns exemplos:

  • Professor e aluno bons. (concordância lógica)
  • Professor e aluno bom. (concordância por proximidade)
  • Professor e aluna boa. (concordância por proximidade)
  • Aluna e professor bons. (concordância lógica)

2 – Dois ou mais substantivos qualificados por um único adjetivo posposto  (ou substantivos antepostos ao adjetivo) na função de predicativo, ou seja, quando há verbo entre o adjetivo e os substantivos:

  • Adjetivo deve concordar com o conjunto caracterizado pelos substantivos (dois ou mais), ou seja, deve ficar no plural (concordância lógica, por soma ou gramatical).

Vejamos um exemplo para esclarecer melhor:

  • A moça e o rapaz estavam certos.

Apesar da regra 2 ter sintetizado bem a situação do adjetivo após os substantivos e na condição de predicativo há duas situações que devem ser mencionadas e são exceções desta regra, vejamos:

2.a –  Verbo de ligação antes dos dois substantivos a concordância nominal do adjetivo deverá ir no mesmo sentido do verbo. Então verbo singular implica adjetivo no singular, verbo no plural implica adjetivo no plural, havendo portanto as duas possibilidades de concordância.

Vejamos alguns exemplos para esclarecer essa “subregra”:

    • Estavam certos o médico e a enfermeira. (concordância lógica do adjetivo com substantivos e verbo)
    • Era bonita a casa e o bairro. (concordância atrativa do ajetivo com o verbo)

2.b –  Se o adjetivo for predicativo do objeto (qualifica do objeto direito ou indireto) , poderá haver as duas possibilidades de concordâncias nominais tanto a por proximidade como a por lógica.

Vejamos alguns exemplos:

  • Tinha longos o cabelo e a barba. (concordância lógica)
  • Tinha longo o cabelo e a barba.  (concordância atrativa)

Destaca-se que na concordância lógica (concordância de soma ou gramatical) sempre o adjetivo deverá ficar no masculino caso ocorra um substantivo nesse gênero. O gênero masculino prevalece em nossa gramática sobre o gênero feminino. Caso exista somente substantivos no gênero feminino o adjetivo deverá ficar nesse gênero.

A regra destacada imediatamente acima aplica-se para qualquer caso de concordância lógica (gramatical ou por soma) independente das regras sobre os adjetivos pospostos basta que haja dois ou mais substantivos de gêneros diferentes.

Sistematizamos aqui as regras sobre concordância nominal do adjetivo posposto aos substantivos . Caso aja alguma dúvida ou deseje fazer algum acréscimo participe postando seu comentário logo abaixo em nosso site. Responda também questões de concurso para reforçar seus conhecimentos sobre o assunto.

Ambiguidades na Concordância de Adjetivos Posposto

Há a possibilidade dos adjetivos quando pospostos aos substantivos, sobretudo adjetivo adjunto, de criar ambiguidade na interpretação por decorrência do uso da concordância atrativa para dois ou mais substantivos. Essa ambiguidade interpretativa surge quando fazemos uma concordância atrativa de forma errada com relação ao último termo da enumeração de substantivo.

Se viermos a dizer que “Comprei um caderno e uma pasta branca”, mas o adjetivo “branca” nesta frase o autor quis dizer que somente a pasta era branca e não os dois substantivos, então deve-se corrigir essa construção com relação ao último termo da frase e o adjetivo. Isso se deve ao fato de haver a possibilidade da concordância atrativa qualificar os dois substantivos, necessariamente, e não só o último termo.

Para eliminar a ambiguidade deve-se colocar o termo “pasta branca” como primeiro substantivo, reescrevendo a frase teremos: “Comprei uma pasta branca e um caderno”, neste caso somente a pasta é branca e não os dois substantivos são qualificados.

Termos Relacionados:

Publicado em Português Marcado com: , , , , ,