LinkConcursos.com.br > Concursos > Derivação Parassintética ou Parassíntese – Conceito e Exemplos

Derivação Parassintética ou Parassíntese – Conceito e Exemplos

A derivação parassintética ocorre pelo acréscimo, ao mesmo tempo, de um prefixo e um sufixo a um radical já existente. Ela é uma das espécies de formação de palavras por meio da Derivação.

Veja que a parassíntese exige o acréscimo simultâneo de sufixo e prefixo, tal qual a derivação prefixal e sufixal. Essa igualdade nos conceitos de normas confunde muito os estudantes. No entanto, na derivação parassintética a retirada do sufixo ou prefixo (ou ainda simultaneamente) implica palavras sem sentido próprio ou sem lógica. Na derivação prefixal e sufixal é diferente a retirada do prefixo ou sufixo ou do dois implica em novas palavras com sentidos diferentes mas reais e aplicáveis.

Vamos aos exemplos de Parassíntese:

a + joelh + ar = ajoelhar. Onde:

  • a – prefixo
  • joelh – radical
  • ar – sufixo
[wp_ad_camp_1] en + gavet + ar = engavetar. Onde:

  • en – prefixo
  • gavet – radical
  • ar – sufixo

e + ma + grecer = emagrecer. Onde:

  • e – prefixo
  • ma – radical
  • grecer – sufixo

en + trist + ecer = entristecer. Onde:

  • en – prefixo
  • trist – radical
  • ecer – sufixo

Não existe “ajoelho”, “engraveto”, “entriste”,” tristecer”, “emagro” ou “magrecer”. Em uma derivação parassintética se eliminarmos sufixo, prefixo ou os dois ao mesmo tempo sempre haverá, após algum desses atos um termo sem lógica ou sem sentido. Já na derivação prefixal e sufixial haverá termos com sentido e completos, com eliminação do sufixo, prefixo ou os dois ao mesmo tempo (essa última possibilidade retorna à palavra primitiva).

Termos Relacionados:

Publicado em Concursos Marcado com: , ,