LinkConcursos.com.br > Área de estudo > Matemática Financeira > O que Significa Taxas Reais e Taxas Aparentes ou Nominais

O que Significa Taxas Reais e Taxas Aparentes ou Nominais

Quando no mundo financeiro vamos trabalhar com juros é comum escutar a expressão juros reais e juros nominais (ou aparentes), mas afinal o que são esses conceitos ? Como intuitivamente quase todo ser humano sabe,o dinheiro com o decorrer do tempo perde seu poder de compra, ou seja, se hoje com R$1,00 compramos dois pães daqui 10 anos possivelmente poderemos com esse mesmo valor comprar somente um pão.

Essa variação no preço do bem no tempo possui o nome de Inflação e no momento em que recebemos alguma espécie de juros devemos considerá-la. E as definições de taxas reais e taxas aparentes estão diretamente relacionados com o conceito de inflação.

As taxas aparentes, também chamadas de taxas nominais, trata-se daquelas que são efetivamente divulgadas pelo mercado. Por exemplo, ao recebermos algum folder de publicidade sobre uma aplicação financeira a respeito de um CDB com prazo de aplicação de 1 ano com rendimento de  rendido 10% neste período temos a taxa aparente ou nominal.

Assim sendo, as taxas reais nada mais são do que as taxas aparentes após efetuado o desconto da inflação.Para melhor compreensão vamos a um exemplo:  Imaginemos uma inflação no período de 1 ano tenha sido de 5% e que esse período compreenda exatamente o mesmo tempo de nossa aplicação em CDB de rendimento  10% ao ano. Nesse caso iremos efetuar o cálculo da taxa real por meio da fórmula de Fisher:

A fórmula parece complicada mas não é, na verdade ela trata-se de uma simples divisão entre taxa aparente e taxa de inflação com somando-se cada valor unitário da taxa aparente e inflação com 1 (um) e posteriormente  subtraindo por 1 (um) a divisão destas taxas e multiplicando o resultado por 100 (para obter o valor percentual). aplicando ela ao nosso exemplo ficaríamos com a seguinte fórmula:

Taxa Real = ({[1+ (10/100)]/[1+(5/100)]}-1) x 100 = 4,76% 

Ou seja, teremos um juro Real de 4,76% na ao final de um ano de aplicação com rendimento de 10% e inflação de 5%. Veja que não basta subtrair é necessário realizar toda a divisão pra obter a taxa real. A taxa real é aquela que efetivamente remunera o capital aplicado.

Por meio da fórmula de Fisher podemos descontar a inflação dos juros nominais, mas também destaca-se que poderemos utilizar essa mesma fórmula para descontar, por exemplo, uma taxa de administração de fundo de investimento ou outro valor percentual qualquer.

Termos Relacionados:

Publicado em Matemática Financeira