Concursos

Intertextualidade: o que é, tipos e exemplos

Quando há o “diálogo” entre duas obras, sejam elas textuais, visuais ou auditivas, chamamos essa relação de intertextualidade. Embora aconteça acidentalmente a referência de um texto já existente, a intertextualidade geralmente é planejada para o enriquecimento do tema.

Essa relação entre os textos pode ocorrer de duas maneiras: explícito (mais direta) ou implícito (subentendida).

Intertextualidade são links entre textos.
Intertextualidade são espécies de textos que fazem ligação entre si.

Intertextualidade explícita e implícita

A intertextualidade explícita é facilmente entendida pelos leitores por apresentar elementos que identificam o texto fonte, ou seja, costuma estabelecer uma relação direta. Além disso, ela não exige conhecimento prévio do conteúdo.

Já a intertextualidade implícita exige um conhecimento prévio do leitor, pois tem ligação indireta com a sua fonte.

Tipos de intertextualidade

Dentre os diversos tipos existentes de intertextualidade, os tipos mais comuns são:

  • Epígrafe: frase ou paragrafo de outro texto adicionado a obra para introduzir e dar apoio ao tema. Esse recurso é utilizado principalmente em textos científicos.
  • Citação: quando há a reprodução integral de um trecho do texto fonte, geralmente entre aspas e itálico. Também é comum em textos científicos.
  • Paráfrase: assim como a citação, é uma referência direta a outro texto, porém o trecho é reescrito nas próprias palavras do autor. Também se faz necessário a referência à fonte original.
  • Alusão: é a citação indireta sobre algum texto, geralmente com o uso de elementos simbólicos e comparações.
  • Paródia: reescrita que se assemelha a obra original, mas que tem como objetivo a crítica ou a sátira do texto fonte.
  • Pastiche: imita estilo de autores, podendo ser músicas, textos, poemas, pintores, etc. Já falamos de pastiche em nosso site aqui.

Exemplos de intertextualidade na literatura

Um dos exemplos de intertextualidade é o poema Canto de Regresso à Pátria, de Oswaldo de Andrade. Com o uso da paráfrase, Oswaldo de Andrade tem como texto fonte o poema Canção de Exílio, de Gonçalves Dias.

Canção do Exílio (texto fonte)

Minha terra tem palmeiras,
Onde canta o Sabiá;
As aves, que aqui gorjeiam,
Não gorjeiam como lá […]

Canto de Regresso à Pátria (intertextualidade)

Minha terra tem palmares
Onde gorjeia o mar
Os passarinhos daqui
Não cantam como os de lá […]

Intertextualidade na Música

A música “Monte Castelo” da banda Legião Urbana cita os versículos bíblicos 1 e 4, encontrados no livro de Coríntios, no capítulo 13.

“Amor é um fogo que arde sem se ver; É ferida que dói, e não se sente;

É um contentamento descontente;

É dor que desatina sem doer.

É um não querer mais que bem querer […]

Exercício

A intertextualidade explícita ocorre de que forma?

a) De maneira indireta e subjetiva, sem a citação expressa do texto-fonte, cabendo ao leitor ter informações prévias para perceber a intertextualidade.

b) Ocorre somente quando utilizamos a paráfrase.

c) É vista como plágio, ou seja, uma transcrição integral do texto-fonte sem referência.

d) É uma referência direta ao texto-fonte, podendo ser encontrada nas citações, nos textos científicos e resumos, além de estar presente também em diversos anúncios publicitários.

Resposta: letra “d”

Mostrar mais

Artigos relacionados

Faça seu comentário:

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Ajude a manter este trabalho prestigiando nossos patrocinadores.
%d blogueiros gostam disto: